MIGRAÇÃO EM AMBIENTE 24x7 FOI A MISSÃO NO PORTO ITAPOÁ

COM LARGA EXPERTISE NO ASSUNTO, HT SOLUTIONS IMPLANTOU NOVA PLATAFORMA SEM PARALISAR DATA CENTER DO MOVIMENTADO TERMINAL PORTUÁRIO. OBJETIVO DO PROJETO FOI AUMENTAR STORAGE E DESEMPENHO, ALÉM DE GARANTIR PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA EVENTUAL DESASTRE

Reconhecido como um dos mais ágeis e eficientes terminais portuários da América Latina, o Porto Itapoá, no município catarinense de mesmo nome, integra o primeiro escalão nacional quando o assunto é movimentação de contêineres. Privilegiado pelas excelentes condições de atracação de navios nas águas calmas e profundas da Baía da Babitonga, o porto comemorou no ano passado a marca de um milhão de contêineres movimentados desde o início de suas operações, em junho de 2011. O desempenho prodigioso revela o alto nível de controle e precisão adotado em todas as frentes, com uma estrutura de TI demandada 24 horas por dia, sete dias por semana.

Diante do acelerado crescimento do negócio e da necessidade de reforçar cada vez mais a segurança da informação, a empresa confiou à HT Solutions o desafio de implantar uma nova e moderna plataforma de tecnologia, substituindo um parque de equipamentos já em final de vida útil. Além do ganho de performance, o projeto teve como premissas a ampliação do espaço para armazenamento, o aprimoramento do plano de contingência nos dois data centers complementares e, evidentemente, a exigência de migração sem paralisar o ambiente.

A solução apresentada pela HT Solutions consistiu de dois storages 3PAR 7200 (cada um com 24 discos de 1.2 TB 10k RPM) e licenciamento dos softwares Operating System Suite, Reporting Suite, Dynamic Optimization, Remote Copy e Peer Persistence, com cinco anos de garantia 24x7 e solução em 6h com Proactive Care. Quatro switches 8/12c SAN BladeSystem foram instalados em enclosures C7000 legados, e novas HBAs foram fornecidas para lâminas também preexistentes.

Além de possibilitar a implantação do metrocluster VMware (já utilizado pelo Porto Itapoá) entre os dois data centers distantes, o storage 3PAR 7200 com Peer Persistence comporta a utilização de cluster Windows (Hyper-V, por exemplo) ou Oracle RAC. “O Peer Persistence permite implantar cluster ativo/ativo entre dois data centers por uma fração do custo das soluções concorrentes”, explica o arquiteto de soluções Aury Fink Filho, da HT Solutions. Quanto aos novos switches SAN Fiber Channel de 8 Gbps, que permitiram reaproveitar blades HPE e o enclosure C7000 da plataforma legada, Fink destaca o ganho substancial de largura de banda e desempenho em relação à rede iSCSI 1 Gbps da SAN anterior. “O Porto Itapoá possui um negócio crítico, exigindo um data center em atividade 24 horas por dia, sete dias por semana”, ressalta o profissional, acrescentando que a expertise da HT Solutions em soluções desse porte teve papel fundamental na implantação. “Toda a migração para a nova plataforma ocorreu sem paradas no ambiente”, sublinha Aury Fink Filho. 


Foto crédito: iStock

Outros cases